Teletrabalho no serviço público: nova tendência cresce no Brasil

Como você provavelmente já sabe, o home office é uma das grandes tendências no ambiente corporativo no Brasil. No entanto, você sabia que também há teletrabalho no serviço público?

Teletrabalho no serviço público: nova tendência cresce no Brasil

Pois é. Já havia antes da Reforma Trabalhista de 2017, mas o home office para funcionários públicos tem se tornado cada dia mais comum, ajudando vários servidores a encontrar maior produtividade em suas funções, o que gera um bem ao estado.

Quer saber mais sobre o assunto e entender como funciona o teletrabalho no serviço público? Então siga a leitura do artigo até o fim!

O que se sabe sobre o teletrabalho no serviço público?

Se você acompanhou o noticiário político durante o ano de 2017, provavelmente está informado sobre o processo de aprovação da Reforma Trabalhista, projeto legislativo que modificou pesadamente as relações de trabalho no Brasil.

Uma das principais modificações da Reforma Trabalhista foi a regulamentação do home office, também chamado de teletrabalho. Basicamente, a lei determinava as condições para que um trabalhador possa trabalhar de casa na iniciativa privada.

No entanto, a tendência (que está em alta no mundo inteiro) também chegou ao setor público. E não é de hoje: em 2015, o então deputado Daniel Vilela (MDB-GO) propôs um projeto de lei de número 2.723 para modificar as regras de prestação de serviço dos servidores públicos.

De acordo com o projeto, aqueles funcionários públicos que trabalham na administração direta ou indireta de órgãos do Executivo, Legislativo ou Judiciário poderiam fazer o teletrabalho normalmente.

A proposta ainda está em trâmite na Câmara dos Deputados, sem uma data determinada para ser votada. A razão disso tem sido o intenso calendário de pautas do Brasil. Em 2018, tivemos um ano de eleição, seguido de um 2019 dominado quase que completamente pelas reformas do governo federal, incluindo a Reforma da Previdência e o Pacote Anti-Crime.

Já há alguma experiência de teletrabalho no serviço público?

Sim, há. Apesar do projeto de lei citado ainda não ter sido aprovado, já existem várias experiências com o teletrabalho no serviço público.

Em 2015, cerca de 30 servidores públicos da Secretaria da Fazenda de São Paulo participaram de uma experiência do tipo. Cada funcionário poderia escolher dois dias da semana (com exceção de segundas ou sextas) para trabalhar de casa. O projeto correu de abril a setembro daquele ano, com resultados significativos.

Além dessa experiência, muitas outras já foram realizadas no Tribunal de Contas da União (que foi o pioneiro nessa prática no Brasil), além de outros tribunais também, como o Tribunal Superior do Trabalho, Tribunal de Justiça de São Paulo, Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco, o Conselho Nacional de Justiça e o Superior Tribunal Federal.

Quais os resultados das experiências?

Até o momento, há uma grande satisfação com o resultado das experiências de teletrabalho no serviço público que foram realizadas.

Há um aumento sensível de produtividade nos trabalhadores que ganham essa possibilidade, uma vez que é mais confortável trabalhar em casa do que com a rotina tradicional.

Outro benefício é que há uma economia aos cofres públicos: com menos servidores remotos, há menos gasto com energia e outros.

No entanto, é fato que ainda há muito a se estudar até essa prática ser mais abrangente no serviço público. Por exemplo, não são todas as vagas que podem se aproveitar do recurso, já que muitas demandam uma participação remota do funcionário.

Além disso, há de se estudar o impacto disso a longo prazo, especialmente na produtividade e na segurança de informações geridas pelos funcionários.

E aí, o que você achou dessa novidade do teletrabalho no serviço público? Acha uma boa ideia? Então deixe um comentário com a sua opinião sobre o assunto no campo abaixo!

Qual é a sua reação?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
1