Home / Espaço / Espaço da Mulher acompanhará vítimas de violência relacionada a gênero

Espaço da Mulher acompanhará vítimas de violência relacionada a gênero

Inaugurada nesta segunda (30), unidade fica em Taguatinga e é fruto de parceria da administração regional com a Secretaria de Justiça e Cidadania, por meio do Núcleo Pró-Vítima

GUILHERME PERA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
 No Dia Nacional da Mulher (30 de abril), vítimas de violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial ganharam mais um local para serem acolhidas e receberem acompanhamento: o Espaço da Mulher, em Taguatinga.
Espaço da Mulher fica na Administração de Taguatinga, na Praça do Relógio.
Espaço da Mulher fica na Administração Regional de Taguatinga, na Praça do Relógio. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Inaugurada na manhã desta segunda-feira (30), a unidade fica na Administração Regional de Taguatinga (Setor Central, Lote A) e é fruto de parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania, por meio do Núcleo Pró-Vítima.

Segundo o secretário de Justiça e Cidadania, Francisco de Assis da Silva, o núcleo também está presente na Asa Sul, em Ceilândia, no Guará e no Paranoá. “Em parceria com o Judiciário, abriremos em Planaltina, no fórum da região”, adiantou.

Crianças também serão atendidas no Espaço da Mulher

As vítimas serão atendidas individualmente. O primeiro passo é o acolhimento e, em seguida, vêm os atendimentos psicológico e jurídico. Crianças que as acompanharem também vão ser recebidas, em uma ludoteca, a ser inaugurada ainda.

O acompanhamento varia de acordo com a disponibilidade da equipe psicossocial e dos profissionais voluntários que estarão envolvidos no projeto.

Observatório Distrital de Gênero reúne pesquisas e estudos sobre a realidade feminina e foi anunciada em cerimônia alusiva ao Dia Internacional da Mulher, no Palácio do Buriti. O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, participou do evento.

OBSERVATÓRIO DISTRITAL DE GÊNERO É LANÇADO NO PALÁCIO DO BURITI

“Fui presidente da Abrace [Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias] por 22 anos e pude constatar que o homem tem mais dificuldade quando um filho tem uma doença grave, como câncer ou anemia falciforme, e muitas vezes abandona a família”, contou a secretária do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, Ilda Peliz. “Por isso é importante que tenhamos a força da mulher à frente de políticas públicas.”

Administradora regional de Taguatinga, Karolyne Guimarães informou que serão oferecidos cursos, palestras e oficinas para incentivar o empreendedorismo, graças a uma parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Distrito Federal (Sebrae-DF).

O Espaço da Mulher funcionará de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas.

 

Você pode Gostar de:

Obesidade eleva risco de câncer: entenda oito processos biológicos que explicam relação com a doença

Sobrepeso coloca o corpo em estado de inflamação crônica e dá margem para tipos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *