Home / Noticias / Metrô-DF apresenta projeto para criação de cinco estações

Metrô-DF apresenta projeto para criação de cinco estações

Audiência pública realizada nesta sexta é primeiro passo para licitação. Projeto, que deve chegar à Asa Norte, foi orçado em R$ 700 milhões.

O metrô do Distrito Federal apresentou, em audiência pública nesta sexta-feira (26), o projeto de expansão da Linha 1. Pelo projeto, serão cinco novas estações, inclusive a primeira da Asa Norte.

A expansão deve incluir no mapa do metrô duas estações em Ceilândia, outras duas em Samambaia e a primeira na Asa Norte, perto da Galeria do Trabalhador. É uma obra grande e demorada, que deve levar dois anos para ser concluída.

A previsão de gastos é de R$ 700 milhões, oriundos de recursos do PAC. O processo de seleção das empresas responsáveis pela expansão deve começar em setembro.

A presidente do Metrô-DF, Ivelise Longhi, disse que dois novos trens entrarão em circulação quando as estações estiverem prontas. Segundo ela, o tempo de espera dos passageiros deve diminuir porque o sistema será modernizado e a tecnologia vai garantir menos panes e mais velocidade.

“O tempo de espera será menor, pois tenho uma regularidade maior. Passam mais trens e, consequentemente, eu atendo melhor as pessoas”, fala a presidente.

O metrô afirma atender 130 mil passageiros por dia em média. Com a expansão, a estimativa é que outras 30 mil pessoas passem a usar o transporte.

A audiência pública é uma das etapas do processo licitatório. Cumprida essa fase, o Metrô-DF fica habilitado a realizar a licitação para a contratação das obras.

A expansão deve incluir no mapa do metrô duas estações em Ceilândia, outras duas em Samambaia e a primeira na Asa Norte, perto da Galeria do Trabalhador. É uma obra grande e demorada, que deve levar dois anos para ser concluída.

A previsão de gastos é de R$ 700 milhões, oriundos de recursos do PAC. O processo de seleção das empresas responsáveis pela expansão deve começar em setembro.

A presidente do Metrô-DF, Ivelise Longhi, disse que dois novos trens entrarão em circulação quando as estações estiverem prontas. Segundo ela, o tempo de espera dos passageiros deve diminuir porque o sistema será modernizado e a tecnologia vai garantir menos panes e mais velocidade.

“O tempo de espera será menor, pois tenho uma regularidade maior. Passam mais trens e, consequentemente, eu atendo melhor as pessoas”, fala a presidente.

O metrô afirma atender 130 mil passageiros por dia em média. Com a expansão, a estimativa é que outras 30 mil pessoas passem a usar o transporte.

A audiência pública é uma das etapas do processo licitatório. Cumprida essa fase, o Metrô-DF fica habilitado a realizar a licitação para a contratação das obras.

Você pode Gostar de:

Toffoli envia às instâncias inferiores seis ações penais e uma investigação após restrição do foro privilegiado

STF decidiu que foro deve se restringir a eventuais crimes cometidos no mandato e ligados …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *